quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Através do programa "Mais Irrigação" Sertão da Paraíba terá R$ 10 bilhões para combate a seca

 
Três perímetros irrigados nas regiões do Sertão, Brejo e Cariri foram incluídos no programa “Mais Irrigação”, lançado no final da tarde desta terça-feira (13), no Palácio do Planalto, pela presidenta Dilma Rousseff. O programa, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, visa valorizar o agricultor familiar e desenvolver, por meio de parcerias público-privadas, projetos de irrigação em áreas produtivas, fortalecendo a economia regional e gerando mais emprego e renda. Estão previstos investimentos da ordem de R$ 3 bilhões, por meio do PAC, e mais R$ 7 bilhões da iniciativa privada. 
No “Mais Irrigação” foram incluídos os perímetros de São Gonçalo, em Sousa, com 2.404 hectares; de Sumé, com 275 hectares, e os projetos e estudos das Vertentes Litorâneas com mais 3.000 hectares. 

O governador Ricardo Coutinho destacou o esforço do Governo Federal em adotar medidas emergenciais e preventivas para minimizar os efeitos da seca no semiárido nordestino junto com os Estados. Ele afirmou que a utilização de parcerias público-privada nestes perímetros poderão melhorar o funcionamento dos sistemas de irrigação que já existem ou que funcionam de forma precária. “O programa se adequa bem às áreas como as do distrito de Lagoa do Arroz, do perímetro irrigado de Piancó e distritos de São Gonçalo, e de Sumé, mas vamos trabalhar para incluir outras áreas irrigáveis no Estado”, comentou.

Ricardo Coutinho afirmou que esses projetos citados se adequariam bem ao regime de PPP, mas outras experiências que já existem têm que ter uma ação direta do poder público. “São situações diferenciadas, mas acho que esse programa é uma luz muito forte no fim do túnel. E pode ser para o Brasil e para o Nordeste uma redenção em áreas produtivas que não têm motivo para não ser utilizada para produzir alimentos”, enfatizou.
Para o governador, um grande problema verificado em vários sistemas de irrigação é o desperdício de água por conta dos equipamentos ultrapassados, sendo necessária a modernização das técnicas utilizadas. “O programa vem num momento importante para promover a verdadeira inclusão produtiva no Nordeste”, completou o governador.

A presidenta Dilma Rousseff disse que o projeto terá um papel decisivo no enfrentamento à estiagem no semiárido nordestino. “Hoje, ao lançar o Mais Irrigação, eu reafirmo um compromisso: nós vamos derrotar a seca e vamos usar para isso o que existe de melhor no mundo da tecnologia. Nós não vamos medir esforços. A irrigação permanente e terras constantemente aproveitadas, sem sombra de dúvidas, são a melhor resposta para seca também. Nós queremos esse modelo bem sucedido e esperamos que ele se espalhe pelo Brasil, recriando oportunidades de produção e esperança”, afirmou.

De acordo com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, a PPP em irrigação irá oferecer terras através da seção do uso por 45 anos, e sem nenhum tipo de alienação. Bezerra explicou os produtores ou empresas terão acesso a linhas de financiamento de bancos públicos para implantar e ampliar a estrutura de irrigação para se produzir mais e melhor.


 Fonte: Secom-Pb

Um comentário:

  1. João Firmino - Sousa - PB14 de novembro de 2012 10:46

    O Sertão é viável, o que falta é vontade política. Vamos vê se agora vai.

    ResponderExcluir

É importante salientar, que as opiniões expostas neste espaço, não necessariamente expressam a opinião do blog DESPERTA CAAPORÃ.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...